Ilha do Governador

OEOO Rio organiza grande ação coletiva de coleta de resíduos na Baía de Guanabara

A ação contará com mais de 160 pescadores artesanais e 100 voluntários atuantes em projetos parceiros para recolher, em terra e no mar, mais de 20 toneladas de resíduos em um único dia

Preocupada com a crescente poluição que afeta a Baía de Guanabara, a ONG One Earth One Ocean (OEOO Rio), que atua no território fluminense há cinco meses, decidiu unir forças para realizar um grande mutirão de limpeza das águas e do entorno da Baía. O evento, batizado de Guaná-Pará (seio-mar, em tupi), acontece no dia 19 de dezembro, a partir das 6h, em diversos pontos: Ilha do Governador (Zumbi, Bancários, Tubiacanga, e praias da Bica, Cocotá e da Onça), Magé, Itaboraí e Ramos.

O objetivo é recolher mais de 20 toneladas de resíduos nas águas da Baía e em seu entorno. Todos os resíduos recolhidos serão separados e destinados de acordo com as especificidades de cada material. Haverá reciclagem, coprocessamento, e destinação adequada, como unidade de tratamento de resíduos perigosos.

HIG 970×250

“Estimativas apontam que cerca de 90 toneladas de resíduos são despejadas por dia nas águas da Baía de Guanabara. É urgente readaptar a estrutura de coleta de resíduos às necessidades da população e aumentar a conscientização da população do entorno e das empresas que ali atuam. Com esta ação, queremos mostrar que juntos podemos transformar esta realidade”, conta Laura Kita Kejuo, diretora da OEOO no Brasil.

Ao todo, 160 pescadores artesanais de diferentes colônias participarão do mutirão atuando no mar. Já em terra, voluntários da ONG Limpar o Mundo e Route Brasil trabalharão na coleta de resíduos. A ação conta ainda com outros parceiros: Black Forest Solutions, Projeto Uçá, Instituto BVRio, Cleanhub, Oceano Resíduos, Wolven, Coletivo Lixo Zero Rio de Janeiro e coprocessamento nos fornos de cimento da LafargeHolcim – Geocycle, como forma de recuperação da energia térmica e matérias-primas contidas no resíduo. “Ações individuais são importantes, mas só o coletivo faz a diferença. Coletivo une e pressiona. Essa ação é importante para a história da Baía de Guanabara, pois une projetos de diferentes frentes e beneficia a todos os moradores e moradoras da cidade do Rio”, afirma Thaiane Maciel, fundadora do movimento Limpar o Mundo.

“Queremos mostrar ao poder público, ao setor privado e à população em geral que com cooperação e esforço coordenado é possível limpar a Baía. Uma ação com vários integrantes gera mais impacto do que dados no papel. Se podemos tirar 20 toneladas de lixo manualmente, imaginem o quanto ainda não está na Baía?”, conclui Laura.

A ação acontece ao ar livre e segue todas as recomendações de higiene e isolamento. Máscaras e álcool gel estarão disponíveis para todos os participantes e seu uso será obrigatório. Cada colônia de pescadores trabalhará entre pares, assim como os grupos de voluntários espalhados pelas praias para evitar qualquer forma de aglomeração e/ou contato com desconhecidos.

Sobre a OEOO

A One Earth One Ocean é uma ONG de origem alemã que lida com a proteção do meio ambiente, sobretudo com a proteção costeira e das águas. A associação atua em três frentes de ação: limpeza de oceanos e rios, educação e pesquisa sobre o lixo marinho, tanto nacionalmente como internacionalmente, a fim de alcançar uma mudança no comportamento global em relação ao lixo (plástico).

Atuando no Rio de Janeiro desde agosto, a OEOO Rio está desenvolvendo um projeto de coleta de resíduos flutuantes e costeiros em parceria com os pescadores da Colônia Z10, na Ilha do Governador, além de atuar na gestão de resíduo domiciliar e educação ambiental na mesma região. Todo o material coletado é sempre separado e enviado para destino ambientalmente adequado. Em paralelo, a equipe da OEOO pretende aprofundar projetos de educação ambiental, além de estreitar parcerias com outras ONGs e institutos de pesquisa da região.

Etiquetas

Artigos relacionados

amateurfetishist.com tryfist.net trydildo.net
Fechar